segunda-feira, 11 de maio de 2015

CORRIDA DO BATOM NO DIA DAS MAMÃES

A última vez que assisti Corrida do Batom em Brasília foi no final dos anos 70 no autódromo Nelson Piquet quando participaram as mulheres de pilotos que disputavam o Campeonato Brasiliense de Turismo Força Livre, a TFL. Os pilotos cederam as suas máquinas para as suas esposas e elas correram com os carros de diversas marcas e preparação livre como, Fiats, Chevetes, Opalas, Mavericks, Passats e até o Fitti Porsche, que, na época, foi comprado pelo Olavo Pires e vendido posteriormente para o Paulo Guaraciaba que o cedeu para sua esposa Teresa Guaraciaba. A vencedora de uma das provas foi a Marcia com um Opala brabão com seis cornetas no capô e a segunda colocada foi a Teresa.

 Veja a largada de uma das provas nos anos 70. A Teresa Guaraciaba está no Fitti Porsche que foi preparado pelo Von Negri da Auto modelo.(esta prova foi realizada em Goiânia)
Teresa Guaraciaba numa das provas do Festival do Batom.

Neste final de semana, na sede do VCB, as mulheres aceleraram na primeira Corrida do Baton organizada pelo nosso clube. O percurso era dentro da própria sede do VCB e consistia em  dar uma volta no estacionamento em volta de cones que foram colocados em pontos estratégicos.

Aparentemente, a mais rápida, era a pumeira Marisa Andrade, que acelerou forte, jogando o seu felino de lado nas curvas,  parecendo Bird Clemente nos seus tempos áureos, mas acabou se perdendo nos cones e ficou na terceira colocação. A vendedora foi a Meire, esposa do Anelito, com um Passat LS, a segunda colocada foi a Renata, esposa do Pereira, pilotando um Karmann Ghia TC azul calcinha, a quarta colocada foi a piloto Magda Ferreira com uma BMW cabriolet e a última colocada foi a Pola, pilotando um Maveco vermelho de seis cilindros.

As fotos são de autoria de Marisa Andrade.

 As meninas confraternizando antes da prova com o Anelito e a neta.
 Marisa, Magda, Meire, Renata e Pola, as intrépidas pilotos e suas máquinas maravilhosas
 Renata Pereira acelerando para chegar na segunda colocação.
 Meire Anelito, desbancou as favoritas Marisa Andrade e Renata Pereira, e venceu a prova. As perdedoras disseram em entrevista coletiva, após a prova, que já estão preparando os seus carros para a próxima corrida do Batom.
 Marisa e seus possante felino, a terceira colocada.
 Pola, a última colocada com o seu Maveco 6 bocas
A nossa turma reunida para o bolo do dia das mães.


E abaixo, matéria do Correio Brasiliense com a vencedora de uma das provas Liliane Oliveira.

6 comentários:

  1. A filha de Seu Vicente , o espanhol, Agostina Vives, correu com um Chevette na corrida do batom de 1974 ou 1975 salvo engano. Eu cheguei a ver as fotos, inclusive ela tinha fotos fantásticas do autódromo daquela época. Ela é professora em uma escola de Samambaia, e perdi totalmente o contato.

    ResponderExcluir
  2. A filha de Seu Vicente , o espanhol, Agostina Vives, correu com um Chevette na corrida do batom de 1974 ou 1975 salvo engano. Eu cheguei a ver as fotos, inclusive ela tinha fotos fantásticas do autódromo daquela época. Ela é professora em uma escola de Samambaia, e perdi totalmente o contato.

    ResponderExcluir
  3. minha mãe participou dessa corrida do Baton por acaso você lembra a data certa???

    ResponderExcluir
  4. Tenho outras fotos dessa corrida....ótima lembrança ....amei a notícia, pq perdi o meu recorte.
    Obrigada

    ResponderExcluir