quarta-feira, 18 de agosto de 2010

200 MILHAS DE 1969 - PRMEIRA PROVA DO OPALA?

As 200 Milhas de Brasilia foi realizada em novembro de 1969 no circuito do Hotel Nacional. Teria sido a primeira participação de um opala em pistas brasileiras, mas consta, também, uma prova disputada em 23/03/1969 no autódromo de Pinhais, denominada “Prova Governador Paulo Pimentel” e vencida pelo Chico Landi.

Protótipo Ok do Luis Estêvão depois de fazer a curva que passa pelo Hotel Nacional


Fusca de Karl Von Negri e Dirceu Bernardon e Corcel Bino de Boris Feldman

Foi uma grande apresentação do Opala 3900 da Motorauto de Toninho da Matta. Recordo desta prova como se fosse hoje. O Toninho da Mata com o opala 3900 venceu até com certa facilidade neste circuito que era o point dos artistas que vinham para o Festival de Cinema de Brasilia e dos jovens que davam os seus primeiros peguinhas na cidade. Para mim, era o melhor traçado de corridas de ruas aqui de Brasilia, pois não era grande como o dos Mil quilômetros e facilitava a locomoção do público para assistir a prova em diversos pontos.



Berlineta Corcel mecânica São Bernardo de Paulo Cesar Lopes

Segundo uma importante revista esportiva da época , o Toninho da Matta teria descido a reta do Hotel Nacional com os faróis acesos e com a mão esquerda levantada e com velocidade reduzida, dando a entender que paparia nos boxes e induzindo alguns pilotos a reduzirem o ritmo dos carros, mas depois de contornar a tesourinha que pegava a reta para os boxes, jogou uma segunda e acelerou forte novamente vencendo a prova.


Toninho da Matta descendo o Hotel Nacional



Opala da Motorauto pilotado pelo Toninho da Matta vencedor da prova fazendo a tesourinha em direção ao buraco do tatu


Para mim, que vi toda a prova e ficava na descida do Hotel Nacional e não vi nenhuma manobra neste sentido, foi pura imaginação ou criação do referido jornalista esportivo.

Fusca Jefferson Cardoso/Fernando Ramos

Corcel Ciranka começando a pegar a tesourinha para passar pelo buraco do tatu

Corcel Ciranka

Protótipo VW nº 82 de Kid Cabeleira

(Fotos, arquivo pessoal/Edmundo Gonzaga)

11 comentários:

  1. Esse protótio VW nº 82 parece ser bonito, mas tinha o entre eixos muito curto, não? Bom pra contornar as tesourinhas, mas totalmente instável nas longas retas da capital federal. Você tem como me enviar esta foto com maior resolução, Jovino?

    ResponderExcluir
  2. Você tem razão, mas para as corridas de rua dava pro gasto. Vou mandar a foto para o seu email.
    Jovino

    ResponderExcluir
  3. Prezado Jovino:

    A primeira participação de um Opala em corridas brasileiras foi realmente na Prova Governador Paulo Pimentel, no dia 23/03/1969, tendo sido pilotado por Francisco Landi, que venceu a prova. Depois dessa prova e antes das 200 Milhas de Brasília, foram as seguintes as participações dos Opala:

    11/05/69 - Corrida Vale do Rio das Antas (RS) - Primeiro colocado - Aristides Bertuol

    22/06/69 - Premio Cidade de Belo Horizonte - Circuito do Mineirão - Terceiro colocado - Antonio da Matta

    27/07/69 - Prova Rodovia Presidente Kennedy (RS) - Terceiro colocado - Aristides Bertuol

    24/08/69 - 100 Milhas da Independência - Belo Horizonte - Primeiro colocado - Antonio da Matta
    Terceiro colocado - Ronaldo Ferreira

    12/10/69 - Vale do Rio das Antas (RS) - Primeiro colocado - Aristides Bertuol

    16/11/69 - GP Encosta da Serra (RS) - Segundo colocado - Aristides Bertuol

    Um abraço.

    Ricardo Cunha

    ResponderExcluir
  4. Ricardo Cunha, muito oportuna a sua presença aqui no Mocambo e agraço desde já. Oportuna porque ontem estive na residência do Napoleão Ribeiro vendo aquela imensidão de tesouros, fotos a se perder, arquivos, dados, resultados de provas, tudo muito bem organizado, catalogado e ele citou o seu nome e te elogiou pelo trabalho que você faz pelo resgate da memória do automobilismo brasileiro.
    Brevemente teremos boas surpresas aqui.
    Jovino

    ResponderExcluir
  5. Jovino:

    Além de ser o maior depositário de resultados e estatísticas sobre o nosso automobilismo, o Napoleão é uma pessoa generosa, que sempre tem colaborado comigo quando preciso de informações sobre alguma corrida.

    Agradeço a você e a ele pelo elogio.

    Fico aguardando essas surpresas.

    Um grande abraço,

    Ricardo Cunha

    ResponderExcluir
  6. Jovino,

    Gostaria que você buscasse a confirmação, mas acredito que a Berlineta nº 42 do Paulo César Lopes já era, nesta época, totalmente preparada pela Oficina do Beppe e do Zampa, "Equipe Motorbrás", na W-3 Sul, juntamente com o Renault Teimoso 41 do André Gustavo, o Renalt 4 CV do Ricardo Penta nº 48 (se não me falha a memória) e o meu Renault 1093 nº 47...
    Recordo-me que surgiram problemas de superaquecimento na Berlineta...
    Confira, por favor.

    Luiz Fernando Lapagesse

    ResponderExcluir
  7. Diga Fernandinho, vejo amanhã com o Von Negri e com o Napoleão.
    Rciardo, o trabalho que o Napoleão faz, pelo que ele mostrou, é um trabalo de garimpagem, pesquisas, comparações, o que não é nada fácil, pois requer muita dedicação, coisa de apaixonado mesmo.
    Já pedi para ele fazer alguma matéria aqui para o Mocambo, mas ele acha melhor não se envolver, mas irá me ajudar no que for possível.
    Abs.
    Jovino

    ResponderExcluir
  8. Jovino, a última foto, do Protótipo VW nº 82 de Kid Cabeleira, é nos 1000 KM de Brasilia, e não nas 200 milhas. Veja que ele está fazendo a curva debaixo da rodoviária, logo após a entrada dos boxes do circuito dos 1000 KM.
    Quando à Berlineta-Corcel, lembro que ela dava problemas de superaquecimento como o Fernando disse. E era muito feio aquele radiador do lado de fora da traseira da Berlineta.
    Abraços,
    Edmundo Gonzaga

    ResponderExcluir
  9. Diga Edmundo. Eu sei que não é das 200 milhas, mas coloquei as fotos para o pessoal ver para não ter que fazer um outro post sobre os mil quilômetros que já foi assunto de outro post.
    Jovino

    ResponderExcluir
  10. Outra coisa:
    A
    Sempre achei o Fusca do Karl Von Negri, muito interessante, com soluções técnicas avançadas para a época. Ele não usava ventoinha de refrigeração, como quase todos os VW da época, mas em vez daquelas tomadas de ar horríveis, em cima da capota, ele tinha um teto duplo, com a tomada de r logo acima do parabrisa.
    Jovino: dê uma pesquisada sobre este Fusca, que se não me engano foi feito pelo George Pappas.

    ResponderExcluir
  11. Edmundo,
    Me encontro com o Von Negri toda semana e já falei com ele para ceder material a respeito da participação dele no automobilismo, mas ele ainda está muito ocupado e ainda não juntou este material.
    Jovino

    ResponderExcluir