sexta-feira, 8 de fevereiro de 2013

O SONHO DOS BOIZINHOS DOS ANOS 70

Nos anos 70 todos nós tínhamos os nossos sonhos de consumos, seja lá qual for: uma casa, um apartamento, um bom som, viagens... Mas o que mexia muito com todos nós que gostávamos de carros eram as carangas envenenadas que desfilavam pelas nossas ruas. E um desses sonhos era ter um fusquinha com talas largas, capô aberto, ou virado ao contrário com um escapamento dimensionado saindo no meio, com as duplas solex 40 e um comandinho brabo. Mas a coqueluche que todos nós sonhávamos ou para os felizardos abonados era ter um puminha com o Kit Puma 2000. Era um conjunto mecânico brabo preparado pela Puma Veículos composto de um motor de 2 litros, comando P3, dupla Weber 48 com escapamento dimensionado tipo tromba de elefante com tampas Empi, rodas Bolo de Noiva com aquelas faixas que saíram no Puma tipo exportação.
Aqui em Brasília o ponto de encontro nos anos 60 desta galera que gostavam de máquinas brabas era a Caça de Massas Mocambo que ficava na 507 sul e durou de 60 até 1970 e que deu nome a este blog, Pigale, bar e restaurante na comercial da 304, Brasilia Palace Hotel, baile e piscina aos domingos, Americana Boite 108, Boate Zorro que ficava próximo à Novacap, entre outras. Nos anos 70, Solar dos Estados que ficava no Park Way na quadra 26, Boite Caco e Shalaco no Centro Comercial Gilberto Salomão que até hoje tem muitos pontos de encontros, lugar de paquera, pizzarias e muito outros locais.
Aí está a fera, o motor com o Kit Puma 2000


 
O puminha modelo exportação com rodas tijolinho ano 1970. Mesmo aqueles pumas que não saíam com esta faixa, os seus proprietários acabavam por fazê-las em seus felinos.
O puma de Angi Munhoz (repare as rodas bolo de noiva aberta e o escapamento duplo.


 O puminha de Angi Munhoz na arte de Mauricio Morais

Repare que a roda Bolo de Noiva foi aberta e alargada na traseira. Muitos puminhas da época copiavam os carros de corridas e faziam o mesmo com seus puminhas de rua.
 
O mais belo de todos. O Puma do piloto mineiro Marcelo Campos que sofreu acidente quando treinava para uma prova no circuito do mineirão e acabou falecendo quando bateu num carro de rua.

Puma Marcelo Campos em escala 1/24 feito pelo Two Cats. Obra de arte.

Fotos Internet. Colaboração de Ricky Penta News.


21 comentários:

  1. Fabiani C Gargioni #278 de fevereiro de 2013 10:39

    Bela postagem Jovino, mas o sonho continua ate hj porque eu ainda quero ver o 69 bege com um desses empurrando e embaralhando nas ruas. Meu pai fica doido ao ver estes carros ele gosta tanto que nós temos dois jogos das rodas "bolo de noiva" uma montada no fusca e outra guardada, são lindas!!!

    ResponderExcluir
  2. Belo post, lembro bem quando o amigo Zé Martins comprou o Puma #48 do Angi e disputou em 71 Estreantes e Novatos. Era impossível acompanha-lo!

    Abs

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Karaka Jovino! Show mesmo. É claro q sabia da existência do kit puma, mas nunca tinha visto uma foto do motor fora da barata. Aki na zona sul d Poa/RS tem um kra q anda em uma Puma com um escapamento parecido com este ou igual, acho q a Puma é 75, ñ sei ao certo e a vejo sempre parada, nuca escutei o ronco. Quanto as rodas "bolo d noiva" são fantásticas e tempos atrás um amigo comprou um buggy muito estranho, frente moderna traseira antiga com sinaleiras de maverick e rodas d ferro cinco furos. Eu q vi o buggy e ele comprou. Dpois achamos as rodas e o buggy c transformou em um buggy muito legal. Mais tarde tirou as rodas e vendeu o buggy e por fim vendeu as rodas q eu keria, mas quando soube era tarde d mais. Parabéns plo post, sensacional para variar.

      Abração

      Tazio Nuvolari

      Excluir

  3. Fabiani, aqui em brasilia tem vários pumas 68 e 69. OTom Villas Boas tem um branquinho impecável. Umcolega restaurou um 68 bege e o vendeu para sao paulo e o cara ganhou um premio em águas de lindoia. Há uns anos atrás um cara descobriu um motor destes completo,mas não tive mais noticias dele. Rui,será que este puminha ainda existe? Jovino

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Não Jovino, agora faz um ano que não converso com o Zé Martins, mas ele me contou que vendeu a carroceria,que era de fibra bem fina, quase uma casca, à um delegado, se não me engano de Mogi, que sofreu um acidente e morreu. Não sei o que ele fez com o resto, lembro apenas que nessa época usava o motor 2.000cc roletado que veio junto com o carro em sua Kombi.


      Excluir
  4. BELO TEXTO JOVINO ESTÁS FICANDO UM MESTRE NA NOSTALGIA!

    ME REFRESCA A MEMÓRIA, QUAL ERA MESMO O NOME DA BOATE QUE FICAVA ATRAS DO CINE BRUNI NO ED, VALE DO RIO DOCE? ERA YOLE?


    O XADREZINHO PERTO DO COTA MIL AINDA EXISTE?


    RODOLFO.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Era o Yole II, que tinha uma matinê irada aos domingos

      Excluir
    2. Soho, e depois Yole

      Xadrezino já era ha muito tempo

      Excluir
  5. Hermoso Puma rojo y amarillo de Marcelo Campos; ojalá pudiera conseguirlo en 1/43 para mi vitrina.
    Abrazos!
    http://juanhracingteam.blogspot.com.ar/

    ResponderExcluir
  6. Este comentário foi removido pelo autor.

    ResponderExcluir
  7. O Puma 71(parece branca mas era amarela) pertencia a Escuderia AF de salvador e era pilotado pelo André Burity e esta foto foi feita nos primordios do Autódrmo Virgilio Tavora aqui no Ceará.


    O carro que matou o não teria sido um AC já que o mesmo Puma depois venceu os 1.000 KM de Brasília com o Tononho da Matta?

    ResponderExcluir
  8. Oi Roberto. Foi este puma mesmo. Ele havia levantado bem cedo e foi andar no circuito quando ele estava aberto para o transito normal, bateu numa camionete de um feirante. O próprio Nasser foi quem me contou, além de outros depoimentos de outros pilotos. Este puma foi adquirido posteriormente pelo Toninho da Mata que o reformou e venceu, mas não levou aquele mil quilometros de brasilia de 70 confuso.JOVINO

    ResponderExcluir
  9. Estava lá neste dia , em que aconteceu este acidende com o GRANDE PILOTO MINEIRO (MARCELO CAMPOS) que foi buscar o seu engenheiro mecânico (ROGER RESNY)que chegava no aeroporto de BH para afinar a carburação do PUMA DA EQUIPE CARBEL revenda voskswagem que ficava na saída de BH para o RIO JANEIRO. Certamente ganharia essa corrida !!! Ajudei a soccorrer o Marcelo após a colisão com uma camionete de um feirante que passava no circuito . O motivo do acidente foi o Marcelo que não enxergava com o ôlho esquerdo , era (cego) não notou a aproximação desta camionete em um cruzamento da via normal que as 07:00 hs cruzava a pista de corrida do MINEIRÃO - Foi uma corrida dominada pela tristeza de todos !!!! UM DIA PARA SER ESQUECIDO !!!!

    ResponderExcluir
  10. É isto aí Penta, testemunha ocular deste acidente. Realmente, o marcelo não exergava com um dos olhos, imagina se enxergasse com os dois!!! Tem um video dele numa corrida no mineirão em que ele ganha andando na frente do opala de toninho da matta,aquele 3800 que, depois de acertado, andou ganhando corrida aqui em brasíliano circuito do hotel aacional. Jovinon

    ResponderExcluir
  11. É isto aí Penta, testemunha ocular deste acidente. Realmente, o marcelo não exergava com um dos olhos, imagina se enxergasse com os dois!!! Tem um video dele numa corrida no mineirão em que ele ganha andando na frente do opala de toninho da matta,aquele 3800 que, depois de acertado, andou ganhando corrida aqui em brasíliano circuito do hotel aacional. Jovinon

    ResponderExcluir
  12. Genial a foto do Puma 48 do Angi Munhoz, depois do José Martins. Vejam detalhes: a direita um Mustang e um Ford 58!! A esquerda do Puma um Fusca, com para-lamas modificados, sem estribo e o mais genial, vidros laterais traseiros bolha!!!!!!

    ResponderExcluir
  13. Sou também daqueles anos (60 e 70) que não vão existir nunca mais. Morava na 409 sul, até perto do Gilberto Salomão. A grana era apertada, se gastasse com o taxi, não bebia whisky, se bebia whisky não podia pegar o taxi. A solução era ir a pé, eu e o meu amigo de farra, Fernando - que Deus o tenha. A nossa juventude foi fenomenal, de muitas alegrias e muitas gatinhas. Costumavamos do Gilberto irmos de carona para as festinhas na Península dos Ministros e finalizávamos no Casarão do Samba, ou no Ensaio das Escolas de Samba no Clube Nautico. Aos domingos a rapaziada se reunia para conversar e beber no Arabesk ou Beirute. São muitas as histórias. Tempos que não voltam mais.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Ainda moro em Brasília, morei na 410 sul, frequentava o Gilberto direto boite Kako , Shalako e todas que vieram depois e ainda tinha no Lago o Le club frequentado por Legião Urbana, Afinis africa . Obina Shok , a Plebe , noooossa bsb era nossa. 109 Beirute, Arabesk, Bar bem e tantas outras locais bons da nossa época. Vc conheceu o Rorimã? Rudimar ? sou prima deles.

      Excluir
  14. Anônimo, me lembrei também que íamos em festas lá no Brasília Pálace Hotel e algumas vezes, lá pelas 2 da madruga, não tinha carona nem ônibus para voltar para casa e aí tínhamos que encarar a pé até o final da asa norte onde morava. Mas mesmo assim, valia a pena, pois éramos jovens e cheios de vida. Jovino

    ResponderExcluir
  15. Velhas lembranças umas alegres e outras nem tanto como, aquela da Puma que se espatifou num boeiro do começo do Eixão Norte nos anos 70 .......

    ResponderExcluir
  16. Marco, lembro deste acidente. Realmente foi algo muito triste de se ver. Teve um outro também, acho, que no início dos anos 70: um pumeiro bem conhecido na época bateu num caminhão e morreu na hora. O mestre RIck Penta é quem sabe da história.Jovino

    ResponderExcluir