segunda-feira, 21 de janeiro de 2013

TRISTE IMAGEM

Quando uma foto intitulada “Triste” diz tudo sobre o atual momento do automobilismo de base no Brasil.
Aliás, aquela que foi a maior categoria do automobilismo brasileiro.
A foto abaixo é de autoria do fotógrafo Vinícios Nunes e foi roubada do Blog do Américo Teixeira Jr, que nesse final de semana, em Interlagos, tem acompanhado o momento tenebroso da Formula 3. A foto diz tudo, e, mais ainda, o termo que o profissional usou para identificá-la: "Triste", apenas 6 carros alinhados, isto porque foram duas categoria, a divisão "A" com quatro carros e a divisão "B" com dois carros mais antigos e arquibancadas completamente vazias.
Quando a gente pensa que o nosso automobilismo revelou para o mundo grandes campeões na F1, como Emerson Fittipaldi, Nelson Piquet e Airton Senna, é muito triste ver que não temos mais categorias de monopostos de base no Brasil. 
 

8 comentários:

  1. Esta é a 1a Etapa vamos torcer para que mais carros apareçam para as etapas seguintes,,- mas para isto ,, promoçoes deverão ser feitas .

    ResponderExcluir
  2. Jovino é a incompetência de nossos dirigentes que levou nosso automobilismo à este estado!

    Um abraço

    ResponderExcluir
  3. Jovino, aki no sul vai rolar um campeonato com monopostos fornecidos pela CBA, parec q é FJunior, além da F1.6, ando meio por fora, mas acho q é isso. A FJunior é para pilotos novatos até 20 ou 21 anos d idade. Acho q a F3 vai voltar aos bons tempos.

    Tazio Nuvolari

    ResponderExcluir
  4. Luiz, eu até acredito que apareça mais alguns carros, mas mesmo assim, como no ano passado, não deve passar de uns 10,o que é muito triste realmente.
    Mas vamos torcer que eu esteja errado.
    Concordo com você Rui.
    Tazio, parece que o sul é um outro país em termos de automobilismo. Aí o automobilismo funciona mesmo.
    Jovino

    ResponderExcluir
  5. O que acontece, camaradas, é que o Brasil não é constituído somente por São Paulo! Quando o autódromo do Rio entrar em cena, a coisa vai mudar. Os aficionados por automobilismo e, os curiosos e novatos, terão o que fazer e visitar ao deslocarem-se para o Rio, sem contar com o Clima. Notem também, que temos: Bahia, Alagoas, Sergipe, Pernambuco, Paraíba, Rio Grande do Norte, Ceará, Piauí, Maranhão, Pará, Manaus, Roraima, Rondônia, Acre, Mato Grosso, Mato Grosso do Sul, Goiás, distrito Federal, Minas gerais, Paraná, Santa Catarina, Rio grande do Sul e, ainda, Espírito Santo, todos com maior estrutura que São Paulo e com grandes pilotos locais, de muita garra e competência! Deixe o automobilismo descobrir o Brasil, para verem a diferença. Vamos aguardar!

    ResponderExcluir
  6. En Latinoamérica estás matando la escuela del automovilismo: los monopostos. Pasa en Argentina, pasa en Brasil... ¿Será que los autos "con techo" tienen más espacio para las publicidades?
    La F3, antigua F2 Sudamericana, fue una categoría de lujo hace 20/30 años.
    Nunca más tendremos un Fittipaldi, un Senna, Piquet, Fangio, Reutemann, Larrauri...
    Abrazos!
    Juanh Racing Team
    http://juanhracingteam.blogspot.com.ar/

    ResponderExcluir
  7. Fabiani C Gargioni #2723 de janeiro de 2013 22:16

    Concordo com o Grande Ruim Falou tudo Jovino!!!

    ResponderExcluir
  8. Rui, eu acho que é um conjunto de fatores: incompetência, desleixo, falta de comprometimento com o esporte, porque os homens que administram o nosso automobilismo não são do ramo. O interessante que, conversando com o Dioni Rodriques, que é Vice presidente da CBA,(ou era) se dizia um dos candidatos à presidência da CBA, mas me parece que não conseguiu juntar gente para esta candidatura. Jovino

    ResponderExcluir