terça-feira, 12 de junho de 2012

DO BAÚ DO LEO SAMARA - "HOT DODGE" BRASILIENSE

Fiz uma viagem no tempo com as fotos que o Leo Samara "Manga" me mandou.
Revi a comercial da 710/11 Norte com as oficinas que durante muito tempo fez parte da minha vida e de muitos amigos apaixonados por mecânica e automobilismo nas incríveis fotos dos Dodges.
Era o automobilismo quase que amador, feito nos fundos de quintais e em pequenas oficinas quando existiam ainda a camaradagem entre os pilotos, cada um fazendo o seu carro, mas sempre ajudando um ao outro quando alguém precisava.
Depois apareceu o Celsão do "Caneco 14", point dos amantes de carros, motos e tudo que acelerava naquela época, que trouxeram Dodges super equipados de Goiânia com a novidade dos aerofólios, mas que não eram tão eficientes no autódromo de Brasília. Os carros criaram grande expectativa, mas acabaram por causar uma certa decepção, pois não andavam o que todos esperavam e eles acabaram por abolirem os ineficientes aerofólios.
Que bom rever amigos daquela época (de cerca de 30 anos atrás), coisa da força dos blogs que atingem uma mídia muito grande e que a gente não faz ideia do tamanho desta força. Amigos como o Leo Samara que começou a correr depois e que comprou a "Auto Elétrica Pires"; de outro amigo, o Pires, que foi quem me deu grande força na preparação do meu Dodge; do Luiz Alberto, amigo de infância, que me incentivou a comprar também um carro para correr e que foi seguido por outros amigos, acredito, em torno de oito também compraram Dodges; e o Horesto Pereira, o "Gaguinho" que foi quem me vendeu o Dodge que corri naquela época.
E por falar no ex Dodge do Gaguinho!!! Como penei com ele! A escassez de recursos para quem sonhava em botar um carro para correr e ainda culminou com os vários problemas que tive com o referido carro, pois o Gaguinho tinha dois Dodges: um que ele corria e o outro que ele tirava peças para colocar no que ele corria e foi este que ele me vendeu. Até eu ir descobrindo os problemas decorridos deste "desmonte", andei apanhando bastante, mas foi um grande aprendizado e a realização de um sonho.

No retrato, o Luis Alberto posa com o seu Dodjão no fundo da "Auto Reguladora Pires".
Do lado onde foi tirada a foto, ficava o nosso trailer com um puxado de lona e todo cascalhado. Ali, como disse no post do Ricardinho Nhen Nhen Nhen, era onde nos reuníamos nas sexta para um bom papo automobilístico, cervejas e de onde saíamos para os peguinhas do outro lado da avenida.
Os dois Dodges trazidos pelo Celsão do "Caneco 14" e o parceiro dele o Nelsinho Sanches quando a categoria foi extinta em Goiânia. Repare os aerofólios deles.
Este foi o segundo Dodge do Luis Alberto já com a pintura nova. A Reguladora Nippon, do meu irmão citada no post do Ricardinho Nhen Nhen Nhen ficava no bloco ao lado deste.
Era um Charger RT. Os Dodges que se davam melhor eram os de 4 portas e os cupês.
Lá no fundo, um opala da TFL, que, muitas vêzes, corriam juntos com os Dodges, sendo que os Dodges alinhavam atrás da TFL.
Neste retrato, eles já haviam retirados os aerofólios. Veja um dos patrocinadores: a cerveja "Malt Nogenta" que foi quem patrocinou o primeiro ou o segundo "Rock In Rio". Haja dor de cabeça.
O primeiro Dodge do Luis Alberto. Este Dodge, embora não tenha uma boa aparência, tinha amortecedores "Rogérios" que era o melhor que a gente conhecida naquela época e comando "Escanderiem" e andava muito bem. O Dodge atrás com o patrocínio da Auto Elétrica Pires foi quando o comprei do Horesto Pereira, o "Gaguinho". O Spoiler dianteiro foi eu mesmo quem o fez, depois,  o pintei de marron, que é o que compõe a testeira do meu blog.

Repare no canto lá no fundo à frente do Dodge escuto do Luis Alberto. Dá para ver a porta dos abafados apartamentos que os pilotos, mecânicos ficavam. Depois da reforma que o Piqeut fez, eles foram eliminados
Este RT, o Luiz Alberto o comprou depois de vender o outro e copiou a pintura de um Stock da Nascar.
No retrato, o "Gaguinho" à esquerda e com o macacão abaixado, do outro lado do carro, o Luis Alberto e sua esposa, acredito.
Luis Alberto alinhado o Dodjão para a corrida. Atrás, ao lado de um cara sem camisa, sou eu, não me lembro se já havia comprado o Dodge do "Gaguinho", e o Pires, da "Auto Elétrica Pires", vizinho da Reguladora Nippon do meu irmão "Perereca Blues Band". Éramos jovens, bonitos, charmosos, e hoje, a maioria está pançuda, cabelos brancos e um monte de remédios para tomar, mas com ótimas históris para contar.
O Dodge do Nelsinho Sanches, acredito ser a quadra 314 norte que ficava atrás do "Caneco 14".
 Não me lembro de quem eram estes Dodges. Será o do Leo Samara!!!
 Uma das provas da TFL e Hot Dodge que largaram juntos. Isto se deveu por conta da quantidade de TFLs e Hot Dodge que diminuiram bastantes, consequência da liberação do regulamento técnico, como pneus slicks, etc, e a direção da FADF achou melhor largar as duas categorias juntas.
 No desstaque da foto do carro do Luis Alberto, ao lado está o meu Dodge. Repare que na outra foto ele estava azul e branco e aí já havia colocado o marron no lugar do azul e posteriormente, o pintei todo de marrom e fiz as faixas em degradê trocando as rodas de liga leve por rodas de ferro de 8 polegadas feitas lá no Alemão das Rodas.
 O Dodge do Luis Alberto e o do Lula, dois amigos de infância que também participaram da Hot Dodge.
E pensar que a maioria destes Dodges quando acabou a categoria foram destruídos em corridas do "Festival de Batidas" feitas aqui em Brasília. Hoje, um Dodge destes não custa menos de R$ 50.000,00.

Repare que ainda não tinha a cobertura do Padock feita anos depois pelo Nelson Piquet.

Atualizando: as fotos que me foram encaminhadas pelo Leo Samara, na realidade, são de autoria de Luiz Gonzaga e Luis Alberto.

Mais dois links sobre a Hot Dodge que fiz aqui no Blog:

Os V8 Roncam no Planalto

http://blogdojovino.blogspot.com.br/2011/01/hot-dodge-os-veoitoes-roncam-no.html

E Reminiscências Brasilienses - Hot Dodge

http://blogdojovino.blogspot.com.br/2011/02/youtube-video-player.html

6 comentários:

  1. Fico feliz e emocionado em ver tudo isso novamente, lembro de cada detalhe e da satisfação de ter tirado o 6° lugar na minha primenra corrida, bons tempos!!!!!


    Léo Samara

    ResponderExcluir
  2. Só corrigindo, que as fotos encaminhadas pelo Leo Samara são de Luiz Gonzaga e Luis Alberto.
    Jovino

    ResponderExcluir
  3. Pô Jovino! Que bacana ver essas fotos aqui. Sou Luiz Junior, filho do Luiz Alberto. Essas fotos estavam guardadas com muito carinho aqui em casa (pq sou o maior fã do meu velho e do automobilismo que ele me ensinou a gostar), e digitalizei e postei no facebook a pedido do amigo Marcos Santos (Marco Tarrafa). Muito bom saber que pude trazer momentos de alegria e de boas recordações aos amigos que viveram essa época muito bacana da nossa capital.
    Forte abraço!

    Luiz Alberto Junior

    ResponderExcluir
  4. Diga Luiz.
    Há alguns anos falei com o seu pai para ver se ele tinha fotos daquela época, pois estava pretendendo fazer uma matéria com a nossa Hot Dodge (ver as outros nos links no final do post)mas ele me falou que não tinha fotos.
    Lembro-me de você, mas bem pequeninho. Foram momento muito bacanas da vida da gente. Se tiver contato com o Marcos Tarrafas, me passe que estamos pretendendo fazer uma reunião com todos os pilotos daquela época. Já tenho contato de muitos.
    Jovino

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. O Marquinho Tarrafas tá no Facebook como Marco Santos ......

      Excluir
  5. Fabiani C Gargioni #2714 de junho de 2012 19:32

    Legal Jovino, sempre fui fã dos V8 nas pistas, pena que tenham durado pouco tempo, mas os carros eram lindos, aquele 44 ficou sensacional!!!

    ResponderExcluir