segunda-feira, 5 de novembro de 2012

CHICO LANDI ACELERANDO EM 1951 EM INTERLAGOS

Se existe um piloto que aconteceu nos anos 50/60 e que teve projeção internacional disputando a formula 1 da época, inclusive, vencendo um GP que não era válido para o campeonato mundial de F1, mas mesmo assim, a vitória teve o seu valor. Um piloto que não houve o devido reconhecimento, pois corria numa época em que não existia mídia especializada no Brasil ainda.
 
O cara abre uma carreira enorme à frente de seus concorrentes quando disputaram o Prêmio Governador Lucas Nogueira Garcez, em 13 de maio de 1951, um ano depois do primeiro GP de Formula 1 disputado em Silverstone.



Outro vídeo já conhecido de muitos, mas que vale a pena revê-lo. Corrida no antigo circuito da Barra da Tijuca em 1964. Nas imagens vemos a esquina da Av. Sernambetiba com a Av. Olegário Maciel e outro ângulo mostrando somente a Av. Olegário Maciel. Nesta corrida Chico Landi foi o primeiro colocado na categoria especial com o Karman Guia Porsche.
 


O próximo video será o da corrida dos Porsches 908 e 910 da equipe Hollywood em 1972 em Brasília

4 comentários:

  1. Jovino, seu Chico pilotava muito!
    Veja no 1º vídeo como coloca o carro de lado na entrada do "S", demais!

    ResponderExcluir
  2. Fabiani C Gargioni #275 de novembro de 2012 21:40

    Este foi um dos "nossos" maiores do automobilismo mundial Jovino, dava show!!!

    ResponderExcluir
  3. Oi Rui, realmente o Chico acelerava muito e nesta curva dá para perceber ele jogando a barata de lado. Fabiani, como disse no post, naquela época não havia mídia como a que temos hoje. Vi ele correr, se não me falha a memória aqui em Brasília, de opala. Jovino

    ResponderExcluir
  4. Jovino
    Que alegria ver essa relíquia do Chico Landi vencendo em Interlagos. Que bela derrapagem controlada no S.
    Eu o conheci em 1964 quando estava assistindo essa corida que ele venceu de Karmann-Ghia Porsche com carroceria ainda de lata. Meu irmão Sérgio Cardoso fez questão de ir cumprimentá-lo e ele nos deu a maior atenção, embora fôssemos apenas dois rapazes desconhecidos.
    Veja como o destino, às vezes, nos proporciona fatos interessantes e agradáveis: muitos anos depois tomando umas cervejas com uns amigos na Barra da Tijuca, conheci uma pessoa chamada Paulo Melo e ele estava com um CD contendo essa corrida e me presenteou. Pedi a ele se poderia postar no Youtube e ele concordou. Falei, então, com um amigo o Paulo Maurício Gregory que é editor de vídeos e editamos e postamos esse vídeo.

    ResponderExcluir